A hierarquia religiosa da FUCA será formada pela dirigente, doravante também chamada de Mãe de Santo, Yalorixá, Sacerdotisa Presidente, Zeladora. Os demais Sacerdotes e Sacerdotisas Coroados, mas que ainda não possuem Filhos de Santo, nem uma casa,   serão chamados de Sacerdotes/ Sacerdotisas Auxiliares. Os  Ogãs são aqueles que possuem ritual e que são responsáveis pela Curimba da casa, Cambones são os médiuns que trabalham juntos às Entidades( Guias Espirituais) ajudando no que for necessário, Iyabassê ( responsável pela cozinha do terreiro). 

DIREITOS DOS MÉDIUNS:

a)    Frequentar a Fraternidade Umbandista Cavaleiros de Aruanda – Templo Escola  Caboclo Tupinambá e Vovó Benedita. 

b)    Assistir ou tomar parte nas correntes ou Giras de desenvolvimento ou de  trabalho, caso já esteja preparado para tal e autorizado pelos guias espirituais responsáveis pela casa.

c)    Votar ou ser votado nas Assembléias Gerais.

d)    Requerer, com um número de médiuns nunca inferior a 1/5, a convocação da Assembléia Geral Extraordinária, justificando-a.

e)    Os direitos dos médiuns são pessoais e intransferíveis.

f)      Ter sua integridade física e moral respeitadas por todo e qualquer membro da Instituição ou fora dela.

DEVERES DOS MÉDIUNS:

a)    Cumprir os Estatutos

b)    Comparecer as reuniões, correntes ou Giras de desenvolvimento ou de  trabalho, quer às Assembléias, nos dias determinados,

c)    Desempenhar bem o cargo para o qual for eleito e investido.

d)    Prestigiar o nome da Instituição por todos os meios ao seu alcance e acatar as determinações da Diretoria.

e)    Ter uma conduta pessoal compatível com os princípios deste Estatuto, da ética, da crença umbandista, da urbanidade, da moral e dos bons costumes com a sociedade civil, os membros da Instituição, seus     assistidos e freqüentadores .

f)   Zelar pela manutenção e o não desvirtuamento da idéia religiosa da Instituição.

     O médium que infringir os dispositivos destes Estatutos ou as Resoluções tomada pela Diretoria será punido com advertência verbal ou escrita, suspensão de 8 a 90 dias e eliminação do Quadro Social.

     São motivos para advertência:

Faltar mais  que duas  correntes ou Giras de desenvolvimento ou de  trabalho semanais sem justificativas;

Não cumprir com as suas obrigações referentes ao zelo ao templo;

Disseminar a discórdia entre os membros;

Levantar dúvidas relacionadas a doutrina e aos trabalhos espirituais realizados na casa.

São motivos para suspensão:

Visitar outras casas de culto Afro- brasileiros ou Templos de outras religiões sem o consentimento expresso da Presidente;

Difamar  o irmão sem provas ;

Levar outros irmãos a prática da magias ou rituais estranhos ao nosso culto sem a devida supervisão do Dirigente.

São motivos para eliminação:

a ) Condenação judicial por crime (roubo, pedofilia, uso e tráfico de drogas etc).

b) Provocar ou participar de desordens dentro da  Fraternidade Umbandista Cavaleiros de Aruanda – Templo Escola  Caboclo Tupinambá e Vovó Benedita ou fora dela.

c) Praticar atos atentatórios à moral.

d ) Desacato às determinações do Presidente.

e) Promover campanhas, coletas de qualquer natureza, eventos ou participar de manifestações que não sejam do conhecimento e concordância da  Presidente.

Seja qual for a natureza da penalidade aplicada, é sempre assegurado ao sócio o mais amplo direito de defesa.