Homenagem a Xangô


Xangô é o orixá da justiça.
Procurando refugiar-se de súbito temporal, corre por entre a misteriosa mata o desorientado andante. As nuvens negras, o céu ameaçador incutem naquele ser um sentimento de temor; porém depara-se com uma abertura na rocha, que lhe servirá de abrigo e proteção. As belas pontas de cristal, que em forma de pingentes caem do teto, formam figuras representativas, a ornamentarem um ambiente fantástico e de verdadeiro encantamento: é a morada de nosso Pai Xangô Diversas são as passagens que levam a ele, que faz da mais alta pedra seu trono, coberto de ametista com reflexos amarelos que, banhadas pela luz de seus fluidos, tornam-se mais esplendorosas. Porém, antes tão deslumbrante cenário criado pela original natureza, o andante vê, sentado pacificamente, um ancião forte , de cabelos de cabelos ralos e longos, que a neve do tempo branqueou. De olhar plácido e contemplativo, observa seus filhos a distância, julgando com justiça seus atos. Deitado a seus pés, submisso, o mais feroz dos animais: o bravio leão. É Xangô que, enérgico e ao mesmo tempo dócil, justiça espiritualizada, pacificação dos homens, amor no desamor, harmonia entre a desarmonia, nos dá a paz até a ele chegarmos um dia.

 

Características:

Hábitat – Pedreiras, grutas de pedras, redutos da natureza contendo rochas.
Sincretismo – Xangô do Oriente com São Judas Tadeu; Xangô puro, como São Gerônimo.
Vibração – Benefícios.
Assuntos Relacionados – Questões profissionais e legais
Atuação – Justiça
Parte do Corpo – Fígado e Vesícula.
Dia da Semana – Quarta-Feira
Fase da Lua – 3º dia da Lua Cheia
Essências – Morango e Lilás
Horários mais Favoráveis – 10:00 as 13:00 – Benefícios bancários, compras e vendas 19:00 as 21:00 – Concordância entre profissionais
Cores – Na vibração pura: Marrom e Amarelo e Na vibração Oriental: Amarelo e roxo
Pedras – Jaspe, Topázio marrom, Cornalina.
Metal – Estanho, Molidênio
Flores – Saudade, violeta, cravos amarelos, palmas amarelas
Banhos de descarrego – Saião, levante, quebra-pedra
Libação – Sumo de saião, levedo de cerveja misturado com xarope de açúcar queimado amargo.

 

Babalorixá Paulo Newton de Almeida